Egresso Diogo Luiz Zago

O maringaense Diogo Luiz Zago, 37, sempre teve a ambição de estudar e fazer um curso superior, e a escolha parecia meio óbvia desde pequeno. A curiosidade em saber como as coisas funcionam e o interesse na área de criação era antiga.

“Quando eu era criança, criava meus brinquedos, montava e desmontava coisas, sempre fiquei nessa área mais criativa. Meu primeiro emprego foi de desenvolvimento de equipamentos odontológicos. Eu já mexia com AutoCAD Mechanical, Inventor etc. Depois eu trabalhei em uma empresa em que a gente desenvolvia molde para plástico, trabalhei em uma ferramentaria, operador CLC, trabalhava com os softwares relacionados a essa área. Eu sempre tive interesse pela área de produtos e engenharia”, relata o engenheiro civil.

Mas antes de ingressar em alguma faculdade aqui no Brasil, Diogo se arriscou a trabalhar e estudar na Inglaterra, onde passou cinco anos. Devido a crise financeira de 2007/2008, ele precisou voltar e entrou para a FEITEP. 

Formado no fim de 2017, Diogo estudou em uma das primeiras turmas da instituição, quando a faculdade ainda tinha sua sede na Avenida Itororó. Durante os cinco anos no curso de Engenharia Civil, ele trabalhou como corretor de imóveis e conseguiu estudar graças ao Fies.  

“Minha passagem pela FEITEP e minha relação com os professores sempre foram muito boas. Além da importância para minha vida profissional, conheci amigos e bons colegas de profissão”, diz o maringaense. Diogo apresentou monografia sobre desabamentos prediais, patologias e responsabilidades do engenheiro em seu Trabalho de Conclusão de Curso, e fez o estágio obrigatório em uma construção realizada por um engenheiro que conhecera durante a faculdade.

Depois de formado, fez uma pós-graduação em Segurança do Trabalho e trabalhou em reformas prediais e construções residenciais até comprar a empresa da qual é o único dono atualmente: a Construingá Engenharias. O empreendimento chegou a ter mais de 20 funcionários, mas depois de um período difícil com a pandemia e os lockdowns, Diogo precisou fazer uma reestruturação. Agora, desde dezembro de 2020, a Construingá atua como prestadora de serviço, realizando reformas e atuando como empreiteira para construtoras como Embraed, MRV, Plaenge e algumas outras. Além de ser responsável técnico em uma empresa de terraplanagem.

Apesar de mais de três anos de formado, a FEITEP continua na vida de Diogo, mas agora como instituição parceira. O egresso dá oportunidade para os estudantes da faculdade, trabalhando com estagiários da instituição e transmitindo tudo o que aprendeu durante o tempo de estudante e com a experiência no mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *