A cura do concreto

A cura é um conjunto de operações que visa a manutenção da água no interior da peça de concreto. De modo que ela não deixe rapidamente a mistura, evitando o surgimento de vazios e poros e diminuindo os índices de retração.

De acordo com a ABNT NBR 14931:2004, em menção à ABNT NBR 12655, a cura deve ser executada até o concreto atingir no mínimo 15 Mpa.

Dentre as opções de cura, destacam-se a Cura Úmida, Cura Térmica, Cura Química e a Vapor, sendo a primeira, mais empregada na realidade da construção civil para concretos moldados in loco, sendo geralmente feitas, por molhagem manual, por um profissional da obra, ou seja, ficando a mercê da qualidade e subjetividade deste para aferição eficácia do processo.

A fim de se padronizar processos, e melhorar a qualidade do concreto curado, busca-se mecanizar a operação, garantindo desta forma, uniformidade e dispêndio controlado de água na molhagem de pisos, lajes e outros elementos, conhecidos das obras civis.

A cura do concreto quando feita de maneira mecanizada, tende a garantir uma maior eficácia e controle em relação à quantidade e distribuição de água dispersa na peça, conforme pode ser observado na imagem a seguir, retirada da pesquisa da ex aluna e hoje Eng. Civil Bruna M. Almeida (@brunsalmeida).

Prof. Lourival Zorzato de Matos Junior

Gostou dessas informações? Você sabia que esses e outros temas são amplamente debatidos nas disciplinas de Concreto no curso de Engenharia Civil?

Ainda está pensando se vai fazer sua matrícula?

Corra e garanta sua vaga já!

http://www.feitep.edu.br/insc

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *